quinta-feira, 7 de maio de 2015

Meu diário


Hoje o milagre da vida aconteceu,
Certamente todos irão comemorar.
Mamãe, dentro do útero seu,
Nove meses aqui irei morar.

Sei que não estavam me esperando,
Mas com certeza, tudo irá se arranjar.
Já que estou aqui e me formando,
Vão contar os dias a me esperar.

Na hora da minha chegada,
Vai ser um corre-corre preparando,
A casa toda florida e enfeitada,
Um lindo bercinho me esperando.

Já começo a vislumbrar a nossa vida,
Com mamãe e com papai a passear,
Serei a jóia mais rica e mais querida,
De carinhos e beijos irão me sufocar!

Sou uma menina, disto tenho certeza.
Meu cabelinho será loiro e enrolado.
Quero ter da mamãe a singeleza
Do papai, seu jeito determinado.

Seis semanas então já se passaram,
Já perceberam que estou a caminho,
Mas estranho, papai, mamãe silenciaram
A noticia não foi recebida com carinho.

Mamãe ficou sozinha e chorando,
Queria poder com ela conversar,
Não sabia o que estava se passando.
Só falou, amanhã um jeito eu vou dar.

Pela manhã numa sala mal cheirosa,
Um homem , cara feia e muito prático,
Aplicou uma injeção tão dolorosa,
Fui jogada dentro de um saco plástico...

Tinha imaginado tantos sonhos,
Nascer, crescer, viver e ser feliz.
Estou aqui, entre flores e risonhos
Bebês, que na terra alguém não quis.

Meu diário ficou inacabado e sem cor,
Mas mamãe, mesmo assim lhe tenho afeição.
Meu ser mal formado, era todo carinho e amor,
Seria uma estrelinha a iluminar seu coração.

Autor desconhecido
Postar um comentário

Imagem


Image and video hosting by TinyPic